Hoje, folheando rapidamente a Folha de SP (Folhear na internet? Vale?) quando eu vi a luz:

A indústria de cartão de crédito deve movimentar, em 2008, R$ 216 bilhões. O número é 19% acima dos valores deste ano, que vão alcançar R$ 181,8 bilhões. A previsão foi divulgada nesta quarta-feira pelo Itaucard.

De bate-pronto, lembrei dos últimos momentos de Tyler Durden (Brad Pitt) no filme Clube da Luta. Como parte de seu plano magnífico de destruição e caos, ele pretendia implodir diversos prédios que alocavam empresas de cartão de crédito. Dizia que, se as dívidas adiquiridas deixassem simplesmente de existir, o mundo viraria o próprio caos. Isso entre outras coisas que ele queria provar, que já não me lembro mais agora. Preciso rever o filme para ter certeza. Será que, afinal de contas, ele estaria certo? O que é esse número imenso de reais que circularão pela economia nos próximos dias?

E afinal, porque parte desse dinheiro não está no meu bolso, onde eu faria um uso adequado e bastante criativo dele?

A bem da verdade é que eu ando sem “motivação” para postar normalmente e debater os assuntos da blogsfera, mas voltarei a ativa em breve.

Related Posts with Thumbnails
Se gostou compartilhe!

Postagem feita no dia 12 de dezembro de 2007 às 20:05 e arquivada na(s) categoria(s) Divagação. Você pode acompanhar os comentários usando RSS 2.0 .
Você pode deixar um comentário ou um trackback do seu site/blog.



2 Comentários ;) para “Tyler Durden estaria correto?”

  1. leonardo on dezembro 14th, 2007 at 14:55

    fala sério rafa, vc ta preocupado com o preço da cesta básica e decidindo ou não como vai ser a ceia de natal.

    []’s

  2. Filipe on dezembro 14th, 2008 at 22:15

    Esse Tipo De Anarquia Sempre Eh Bem Vinda!
    Mas Ela Sendo Feita Só No brasil Seria Um Erro Grande!
    Pois íamos Criar Um Caos..Mas Nós Estariamos Nesse Caos!
    No mundo Td Ou Nas Principais Bolsas do Mundo Seria Mt Mais Legal! =D

Algo a dizer?

1. Diga o que quiser, você é totalmente responsável pelos seus comentários;
2. Não ofenda as pessoas, não use palavras de baixo calão;
3. Não seja desagradável;
4. Tenha em mente que o conteúdo desse blog é humorístico e/ou irreal;
5. Assim que sair, dê um sorriso;