Rankings existem desde que dois seres humanos começaram a realizar as mesmas tarefas e um quis dar uma falinha no outro. E eles são ótimos para fomentar discussões e debates ao redor dos mais diversos assuntos. Se um ranking não gerar nenhum tipo de reação da comunidade então ele não é válido para muitas coisas.

Nos tempos que conheci e comecei a fazer parte do mundo dos blogs eles começaram a pipocar. Volta e meia um ranking novo, uma discussão nova e provavelmente os mesmos argumentos em volta: “Como você esqueceu X, afinal de contas? Ele é muito engraçado!”; “Como pode Y ficar de fora? É quem mais soma pra blogosfera!”; “Veja bem, eu acho que melhor que Z é U, que deveria estar ali!”;

Soube pelos amigos Juju Maesano e Victor “chapazapata” Marques que no poker as coisas são exatamente iguais, mas com uma diferença: Não é tão comum que rankings sejam criados e contestados. Portanto, quando algo assim acontece e toda a comunidade parte para debater e discutir sobre isso é sinal de que o ranking está, por certo, cumprindo o seu papel.

Ranking melhores jogadores de poker do brasil
Veja as explicações no site da ESPN, com meu parceiro Sergio Prado

Tentei acompanhar um pouco dos argumentos do pessoal, no meio do caos que se instalou no Twitter hoje. Entre falinhas, piadas óbvias e argumentos contestáveis estavam algumas coisas interessantes. Um argumento me chamou a atenção: “Jogador X tem mais resultados, é mais blablabla mas ele não faz marketing pessoal”. Claro que isso pode ter várias interpretações e não explica direito a ausência dele no ranking, mas é algo que pode levar a uma reflexão interessante: Você consegue falar de seus resultados sem criar inimizades, sem se meter em confusões ou sem soar arrogante? Você já parou pra pensar na importância disso para o seu lado profissional?

Bom, se chegou até aqui, tenho duas coisas importantes pra dizer pra você:

1. Parabéns, você é esclarecido, está buscando mais informações e quer fazer parte dos debates. Acho que o cenário do poker tem muito a ganhar quando o pessoal começa a se mexer e dar opiniões, ao invés de ficar no “ta com muito, to trabalhando pro senhor meu patrão”. Tem muita gente inteligente que poderia somar um pouco mais e está apenas curtindo. Continue nesse caminho.

2. Se lhe falta um pouco de esclarecimento sobre como fazer seu marketing pessoal dentro do poker, eu vou ministrar uma palestra nesta sexta-feira, dentro do Masterminds, cujo tema é… Mídias Sociais e Poker: usando a rede para marketing pessoal. É a oportunidade perfeita pra você, garotão, que está aparecendo pouco dentro do mundo do poker e quer reverter isso para ser lembrado nos próximos rankings.

Informe-se sobre como participar do Masterminds e leve seu caderninho (ou notebook), acho que teremos uma conversa bem divertida sobre como melhorar essa falha.

E continuem os debates sobre o ranking, está no mínimo divertido acompanhar.

Related Posts with Thumbnails
Se gostou compartilhe!

Postagem feita no dia 21 de agosto de 2012 às 22:08 e arquivada na(s) categoria(s) poker. Você pode acompanhar os comentários usando RSS 2.0 .
Você pode deixar um comentário ou um trackback do seu site/blog.



Opa, ja temos 1 para “Sobre o ranking de melhores jogadores de poker no Brasil da atualidade”

  1. Claus Kruger on agosto 22nd, 2012 at 1:24

    Babacas deixam de ser babacas quando morrem…ou quando são geniais naquilo que fazem.
    As vitórias escondem os defeitos – não há marketing melhor do que vencer.
    Porém, como é difícil vencer sempre (mesmo se você for um jogador excepcional), é óbvio que aqueles que “mais aparecem” na mídia, são os jogadores mais lembrados no momento de uma votação, por exemplo.
    Acompanho pôquer profissional desde a época em que nem existia isso no Brasil, e aqui (digo, na mídia nacional), sempre leio os mesmos nomes. Será que jogadores melhores não surgem ou será que a panelinha só vota em si mesma?

Algo a dizer?

1. Diga o que quiser, você é totalmente responsável pelos seus comentários;
2. Não ofenda as pessoas, não use palavras de baixo calão;
3. Não seja desagradável;
4. Tenha em mente que o conteúdo desse blog é humorístico e/ou irreal;
5. Assim que sair, dê um sorriso;