Dias desses li algo interessante sobre Poker, mas não consigo lembrar onde exatamente foi. Assim que achar a fonte, editarei aqui. Basicamente, foi o seguinte: Dois grupos de pessoas receberam em mãos as regras básicas do Hold’em (tipo de poker onde você recebe duas cartas e outras 5 são viradas na mesa, cartas essas comunitárias que servem para todos os jogadores da mesa). Um dos grupos teve como apoio um pequeno Couch (Treinamento específico de Poker) enquanto o segundo grupo ficou apenas nas regras básicas. Ao final, foram disputadas cerca de 500 mãos de jogo, e o grupo que recebeu o treinamento a mais teve uma ligeira vantagem frente ao segundo grupo. Para reforçar um pouco mais o estudo, um terceiro grupo foi criado e instruído somente com as regras básicas, conforme o segundo grupo já havia sido. Uma nova disputa entre eles e a mesma resposta: o grupo que recebeu Couch ficou novamente em vantagem em relação aos dois outros.

Como se tratou de um estudo, que teve acompanhamento psicológico e tudo mais, podemos afastar a idéia de que a encomenda teve o resultado esperado apenas pra fornecer argumentos para quem acredita na habilidade dos jogadores. Mas isso fica bastante claro pra qualquer um que resolve se aventurar nas mesas de jogo. Nem sempre a melhor mão inicial vence a partida, e nem sempre uma mão considerada marginal irá perdê-la.

aces
Par de Ás bom é par de Ás acompanhado por mais dois ases no board

Algumas coisas, no entanto, precisam ser colocadas em destaque ao tratarmos desse tipo de tema. Um exemplo clássico é você jogar contra alguém que não tenha noção de jogo, acaba jogando de forma ruim e por sorte vence. Quer dizer, você está lá, jogando direitinho, faz tudo certo e é prejudicado por uma carta no river(última carta comunitária virada na mesa), pondo a perder tudo o que você estava fazendo até aquele momento. Nessas horas, você precisa ter em mente que jogou certo, e somente isso. E no Poker, nem sempre ganhar é o resultado pra quem joga certo. A longo prazo, sem dúvidas, as vitórias virão. Mas as vezes a gente perde também. O fato é que a habilidade vai te mostrar que você vai ser vencedor mais vezes jogando certo do que jogando contando com a sorte, por exemplo. Evidentemente, assim como em outros esportes, a sorte pode decidir o final da partida algumas vezes. Mas não devemos contar somente com ela quando estamos com as fichas no feltro.

Outra coisa que pode ser levada em consideração é o valor do Buy In (valor pago pra entrar no torneio) do torneio em questão. Quanto menor o valor da entrada do torneio, maior a chance de encontrar pessoas jogando mal nele. Num jogo sincero e de nível técnico apurado, poucas serão as vezes em que você verá alguém contando com a sorte vencer. Óbvio, elas acontecem, mas numa escala bastante menor. Afinal de contas, imagine o seguinte exemplo: Você, numa quadra com outros 4 integrantes do time, enfrentando 5 pessoas num jogo de futebol. Se o único lance que o time adversário fizer é conseguir encostar na bola e chutar pra frente em direção ao gol, é possível que em alguns desses chutes eles façam gol, correto? Isso diz bastante sobre jogar contra quem joga mal no feltro também. Gols no futebol podem ser fruto de jogadas rebuscadas, que têm chance maior de dar certo, enquanto jogadas ruins podem acabar em gol em algumas vezes apenas.

poker face
Po po po po poker face!!1

Quando as pessoas falam em estudar o jogo, ler livros, a primeira impressão que você pode ter é “Queeee? Livro sobre Poker? HEINNN?”, mas depois de ler 2 livros sobre o jogo já posso falar melhor sobre como isso tem impacto positivo no seu jogo. Ler o livro do Leo Bello (Dominando a Arte do Poker) faz com que sua mente abra muito em relação as oportunidades que o jogo lhe traz, por exemplo. Você começa a notar detalhes e dicas que sempre estiveram lá, mas você nunca se tocou. A capacitação, em qualquer área que seja, sempre será positiva. E nesse esporte não é nada diferente. Com isso, você pode em muitas oportunidades fugir desses figurões que contam única e exclusivamente com a sorte e começar a dar olé neles nas mesas. É preciso ter essas ferramentas na mente para que seu jogo flua melhor. Por isso, caro coleguinha, invista em estudo sim.

No mais, lembre-se sempre que poker é além de tudo diversão. Você colocaria sua diversão nas mãos da sorte, tendo que torcer pra sorrir, ou pensa que é melhor ser habilidoso com isso para poder usufruir dos frutos colhidos com jogadas precisas e fatais? Eu, particularmente, estou no segundo grupo. Nada melhor que passar um blefe na hora certa, conseguir aumentar o valor de um pote que você tem excessivas chances de levar pra casa e sair da sessão como um vencedor.

– – –

Minhas batalhas nas mesas virtuais esse ano serão mais violentas. Esse blog irá narrar algumas das vitórias, chorar as derrotas e torcer pelo bem desse esporte durante todo o ano de 2010. Novos artigos como esse virão em breve.

Related Posts with Thumbnails
Se gostou compartilhe!

Postagem feita no dia 22 de fevereiro de 2010 às 16:11 e arquivada na(s) categoria(s) Hypes. Você pode acompanhar os comentários usando RSS 2.0 .
Você pode deixar um comentário ou um trackback do seu site/blog.



Opa, ja temos 1 para “Poker: Jogo de sorte ou de habilidade?”

  1. Eliel on fevereiro 25th, 2010 at 22:53

    A comparação com o futebol é perfeita.

    Em uma única partida, é perfeitamente possível que o Barueri vença o Corinthians.

    Mas em um campeonato brasileiro, com 38 jogos em sequência, sempre os melhores times, os mais regulares e técnicos vão acabar disputando o título.

    No entanto, os componentes “sorte” e “malandragem” sempre estão presentes.

    E é isso que faz do futebol e do poker dois jogos apaixonantes.

Algo a dizer?

1. Diga o que quiser, você é totalmente responsável pelos seus comentários;
2. Não ofenda as pessoas, não use palavras de baixo calão;
3. Não seja desagradável;
4. Tenha em mente que o conteúdo desse blog é humorístico e/ou irreal;
5. Assim que sair, dê um sorriso;