Agora que, finalmente, passou o carnaval, podemos despertar para um ano novo cheio de sonhos e esperanças. Afinal, todo começo de ano é rodeado disso né? Achamos que os políticos se tornarão pessoas melhores, que a fome no mundo irá diminuir, que o governo vai dar isenção total dos impostos e taxas, e que enfim ganharemos na loteria. Isso sem falar em Santo Antônio, o santo casamenteiro, que vira e mexe é citado como culpado pelo baixo número de casamentos frente ao crescente número de casais “ajuntados” e do cada vez maior número de divórcios constatado pelos advogados felizes em defender a sua causa, seja ela qual for.

Para nós, meros mortais, serve de consolo que com o fim do primeiro grande feriado do ano (excluindo feriados regionais, como Aniversário de São Paulo) os próximos feriados prolongados já se aproximam. O que merece algum destaque agora é a Páscoa, que se aproxima. Será no dia 23 de março de 2008. (23/03/08)
Mas o que é a Páscoa?

Em algumas palavras, o significado da páscoa é:

“A Páscoa é uma festa cristã que celebra a ressurreição de Jesus Cristo. Depois de morrer na cruz, seu corpo foi colocado em um sepulcro, onde ali permaneceu, até sua ressurreição, quando seu espírito e seu corpo foram reunificados. É o dia santo mais importante da religião cristã, quando as pessoas vão às igrejas e participam de cerimônias religiosas.Muitos costumes ligados ao período pascal originam-se dos festivais pagãos da primavera. Outros vêm da celebração do Pessach, ou Passover, a Páscoa judaica. É uma das mais importantes festas do calendário judaico, que é celebrada por 8 dias e comemora o êxodo dos israelitas do Egito durante o reinado do faraó Ramsés II, da escravidão para a liberdade. Um ritual de passagem, assim como a “passagem” de Cristo, da morte para a vida.

No português, como em muitas outras línguas, a palavra Páscoa origina-se do hebraico Pessach. Os espanhóis chamam a festa de Pascua, os italianos de Pasqua e os franceses de Pâques.” Via BrasilEscola.

Certo, é uma festa religiosa. Mas e os ovos de chocolate, de onde vêm?

“Foram necessários mais 800 anos para que, no século XVIII, confeiteiros franceses tivessem a idéia de fazer os ovos com chocolate – iguaria que aparecera apenas dois séculos antes na Europa, vinda da então recém-descoberta América. Surgido por volta de 1500 a.C., na região do golfo do México, o chocolate era considerado sagrado pelas civilizações Maia e Asteca. A imagem do coelho apareceu na mesma época, associada à criação por causa de sua grande prole.” Via Wikipedia.

Poxa, então tradicionalmente não se tinham ovos de páscoa, ou tinham? Tinham, mas eram ovos comum, desses que a galinha põe pra fora. O chocolate nasceu da parte consumista da humanidade, que poderia dar mais “sentido” a uma troca de ovos comuns, baratos, substituindo-os por caramelados e deliciosos ovos de chocolate fabricados por artesões. Depois disso, vieram as indústrias, o capitalismo selvagem e tudo o que se sabe sobre a páscoa atual.

E o que tiramos de importante da páscoa? É uma data que as pessoas usam pra ganhar dinheiro, é feriado prolongado e merece uma viagem pra praia, junto com aquelas outras 900 mil pessoas que tiveram a idéia de comemorar o feriado no mesmo lugar que você. Filas, trânsito, estress, o cotidiano das grandes cidades transferidos para pequenas localidades. Sei que eu vou curtir o feriado, mas não estarei no bolo crescente de pessoas que adoram “causar nas baladinhas” do litoral paulista. Assim espero.

E o ano do rato? Bom, fica pro próximo post. Muita informação junta atrapalha o entendimento.

Related Posts with Thumbnails
Se gostou compartilhe!

Postagem feita no dia 7 de fevereiro de 2008 às 20:17 e arquivada na(s) categoria(s) Hypes. Você pode acompanhar os comentários usando RSS 2.0 .
Você pode deixar um comentário ou um trackback do seu site/blog.



Algo a dizer?

1. Diga o que quiser, você é totalmente responsável pelos seus comentários;
2. Não ofenda as pessoas, não use palavras de baixo calão;
3. Não seja desagradável;
4. Tenha em mente que o conteúdo desse blog é humorístico e/ou irreal;
5. Assim que sair, dê um sorriso;