É um assunto batido. Mas de extrema importância e que, de certa forma, sempre estará em pauta, em algum lugar.
Antigamente, eu tinha um blog pouco popular. Não me importava muito, era no melhor esquema “para os amigos” mesmo, só colocava fotos de festas que eu ia e pequenas opiniões pessoais. Nunca me importei, nessa primeira fase, em ser muito conhecido e/ou divulgado aos quatro cantos. E realmente, dá para ser feliz assim. Tudo depende apenas de sua aspiração, de suas metas e planos, o que te faz continuar postando diariamente no seu blog.

Nessa época, a importância de um link para mim era pequena, mas nem por isso eu negava o negava. Se eu falasse que, por exemplo, tinha ido em uma festa na casa de um amigo meu, o dhemes (Nome diferente, né? Com o tempo você acostuma!), eu automáticamente o linkava. Era um ato simples, nunca doeu abrir uma tag <a href> na digitação. Concordo com quem pensar que “Eram outros tempos, pré-PR e outros”, mas serve para ilustrar o primeiro ponto do que direi: eu aprendi assim. Muitos aprenderam assim, também. Viu quando, por exemplo, eu citei meu blog antigo? Ele ta com um link #, que em HTML quer dizer algo como”Sem destino“. Serve para quando você finge linkar, mas não linka. Ou para quando você quer ilustrar que um <a href> a mais no texto não dói.

Enfim, durante essa semana, eu visitei o blog Verdade Absoluta, que coincidentemente estava falando sobre algo parecido. Um grande portal da internet está anunciando em blogs. Na hora, achei até certo ponto irrelevante, mas fiquei com aquilo na mente. Durante a tarde de ontem, eu vi no meu próprio blog um anúncio do dito portal. Na hora, lembrei que tinha lido sobre, e só hoje eu achei o texto do Melo. Claro que, automaticamente, lembrei do Rei dos Links e de toda a campanha do Usura Não!, organizada/agilizada pelo Treta. Como são dois assuntos com particularidades, vou separá-los para falar as duas resoluções que tive em mente:

1. Não sou adepto do “Se eu faço e to certo, você DEVE fazer também!“, porque acredito que cada um tem o direito de ter sua própria política editorial. Mas é sábido que blogs meio que PRECISAM desse tipo de jogada, você estará reforçando sua opinião mostrando ao seu leitor qual a sua fonte, quem você lê, o que você acha bacana. Posts como esse reforçam essa tese. Embora não ache justo forçar ninguém a tomar determinada atitude, eu sigo o recomendado sem hesitar. Eu aprendi assim. E em tempos de page rank, nunca é demais receber um link de alguém com visitação maior que a sua. Questão de sobrevivência, quase.

2. A publicidade do portal, que tem um quê de oportunista, me parece válida. Porém, por uma única atitude, eu decidi bloquear esse anúncio no meu adsense, para que ele não seja mais exibido aqui. Durante a exposição de suas posição, o Melo citou um epsódio onde o portal teve a CAPACIDADE de colocar o endereço, mas não o link. Isso para mim num tem preço, um endereço numa página da internet sem um link é algo que não tem um porque de ser.

No meu caso, eu sempre prefito evitar o confronto. Acho válido um mundo em paz, com pequenas atitudes assim, mesmo que seja um sonho utópico. Mas existem alguns casos que, se a gente não tomar uma atitude, passa a ser deixado de lado nas rodadas de chopp e coisas afins, além claro, do principal que é mostrar a quem te visita que sim, você tem uma opinião e que sim, por coincidência, ela bate com alguns outros editores de blogs por ai. É questão de escolher o seu lado, tendo um porque. E quando já tem gente organizando algo, fica mais fácil mostrar as opiniões e informar como um todo, né?

Related Posts with Thumbnails
Se gostou compartilhe!

Postagem feita no dia 14 de novembro de 2007 às 4:14 e arquivada na(s) categoria(s) Divagação. Você pode acompanhar os comentários usando RSS 2.0 .
Você pode deixar um comentário ou um trackback do seu site/blog.



Opa, ja temos 1 para “Fortalecendo sua opinião com um link”

  1. leonardo on novembro 14th, 2007 at 10:17

    dae rafa. que bom que tá conseguindo arrumar e tocar o wp. precisando estamos aí.
    []’s

Algo a dizer?

1. Diga o que quiser, você é totalmente responsável pelos seus comentários;
2. Não ofenda as pessoas, não use palavras de baixo calão;
3. Não seja desagradável;
4. Tenha em mente que o conteúdo desse blog é humorístico e/ou irreal;
5. Assim que sair, dê um sorriso;