Hoje em dia é mais fácil produzir e gravar música eletrônica. Diversos são os softwares que auxiliam jovens mortais a começar uma carreira de sucesso no mundo psicodélico e ganhar o mundo com suas criações exclusivas. A parte teorica disso eu vou deixar de lado um pouco, recomendo que busquem mais informações sobre o Sound Forge e similares, alem de deixar como dica esse post do Psicodelia que fala sobre o assunto. Hoje vamos nos concentrar nas inspirações para que você crie grandes hits da música eletrônica.

Se formos dissecar uma música de sucesso, qual é a fórmula comum entre todas elas? O que as une? Dificil saber, certo? Então o negócio é esquecer essa parte de fórmula pronta do grande hit, isso realmente não existe. O lance aqui é pegarmos elementos leves e melodias marcantes. Isso, obviamente, para a produção de psytrance. Outros ritmos devem considerar outras variáveis. E ai, conseguiu pensar em algo já?

Ok, nada disso foi inspirador até agora. Vamos partir para outra frente: os remixes. Remixes nada mais são do que alterar o estilo da música, composta por outras pessoas. Você pega um psytrance e transforma em funk. Você pega uma música sertaneja e transforma em axé. Você pega um rock e transforma em psytrance. Isso vem acontecendo com a música desde que ela existe formalmente e tem sido uma forma marota de aproveitar a onda de sucesso da música original, usando o conhecimento prévio de que algumas pessoas já gostam daquela melodia. Mas não pense que isso é fácil e que serve para qualquer música, apenas produtores mais experientes e atentos a certos detalhes conseguem realizar essa façanha com maestria. Peguemos um exemplo, para ilustração.

Celldweller – Switchback

A construção da música, apesar de pesada, é concebida de forma bem simples. A progressão do refrão, o contraste dele com o restante da música, o vocal marcante. A velocidade da música é lenta, mas isso vai ser totalmente reformulado. Compare os elementos da música anterior aos da próxima.

Celldweller – Switchback (Grownling Machines Remix)

Progressão, velocidade, elementos repetitivos. A música é envolvente pra vocês? É um bom exemplo?

Reflitam.
Em breve, novos capítulos dessa saga.

( * ) Parte integrante da Semana Oficial da Psicodelia
( ** ) Hoje é o dia internacional do DJ, preste uma homenagem nesse post do Psicodelia

Related Posts with Thumbnails
Se gostou compartilhe!

Postagem feita no dia 9 de março de 2009 às 13:38 e arquivada na(s) categoria(s) Hypes. Você pode acompanhar os comentários usando RSS 2.0 .
Você pode deixar um comentário ou um trackback do seu site/blog.



7 Comentários ;) para “Como é feita uma música eletrônica? Inspire-se aqui!”

  1. @akah on março 9th, 2009 at 14:00

    tum tururum tururum tururum
    eeeer

    nao dá pra falaar, péra =D
    tum tururum tururum

    =**

  2. Rafael R on março 9th, 2009 at 16:39

    Começou a Semana Oficial da Psicodelia, inaugurando minha participação especial » http://migre.me/6xp

  3. 2ª Semana Oficial da Psicodelia | ((( TRETA ))) on março 9th, 2009 at 21:53

    […] para a meditação antirreumática e tirar todas as suas dúvidas sobre psicodelia, antropologia, música eletrônica, danças folclóricas, hipnose, tantra, malabarismo e saúde – física e […]

  4. Psicodelia.org » Blog Archive » Semana da Psicodelia on março 11th, 2009 at 11:07

    […] O Justplay começou com o post “Como é feita a música eletrônica? Inspire-se aqui“. […]

  5. As gostosas das raves - 2º Semana Oficial da Psicodelia // justplay.info on março 13th, 2009 at 19:00

    […] Como é feita uma música eletrônica? Inspire-se aqui! […]

  6. ((( TRETA ))) › 2ª Semana Oficial da Psicodelia on agosto 26th, 2010 at 3:51

    […] para a meditação antirreumática e tirar todas as suas dúvidas sobre psicodelia, antropologia, música eletrônica, danças folclóricas, hipnose, tantra, malabarismo e saúde – física e […]

  7. Rafael R on outubro 2nd, 2010 at 0:44

    Amigo @fabiaum aprenda com quem estuda a música eletrônica http://bit.ly/9H4k7V

Algo a dizer?

1. Diga o que quiser, você é totalmente responsável pelos seus comentários;
2. Não ofenda as pessoas, não use palavras de baixo calão;
3. Não seja desagradável;
4. Tenha em mente que o conteúdo desse blog é humorístico e/ou irreal;
5. Assim que sair, dê um sorriso;