Algum tempo atrás, eu estava indo até o aeroporto para me despedir de uma amigona que estava indo pra Austrália. Como eu tava sem carro[bb] no dia, eu fui com uma amiga dela para lá. Chamaremos a amiga de Camila*, daqui pra frente. Meio sem jeito, aquele negócio de estarmos todos meio emotivos com a partida, eu fiquei em silêncio. A Camila, percebendo o climinha que estava se formando, resolveu quebrar o gelo.

– E ai, Rafael, né? Vamos por uma músiquinha pra ver se ajuda.
– Isso, Rafael. Vamos sim, que tipo de música se gosta?
– Então, comprei ontem esse cd do Dream Theater[bb], não sei se você gosta ou conhece.

– Não conheço, mas vamos a ele!

* Nota: O Cd em questão era o “Metropolis Pt. 2: Scenes from a Memory[bb]“, basicamente um cd que você deve ouvir de uma vez só, pois as músicas se complementam. Onde acaba uma, começa a outra. Recomendo apenas para quem queira conhecer e se inteirar do som, eu particularmente gostei.

Em instantes, não sei explicar como ou porque, eu tava imaginando milhares de coisas. O som ao invés de aproximar a conversa, só me deixou mais distante. Uma música rápida e na sequência uma lenta da mesma banda é algo que tem um poder sobre a mente incrível. A viagem para o aeroporto aos poucos tinha sido apagada da mente, assim como a motivação de irmos até lá. Uma atitude zen tomou meu corpo, até após 4 ou 5 músicas ser interrompido pela voz doce daquela linda menina que me mostrou algo novo:

– E ai, ta gostando?

Enfim, seguimos o caminho e fomos parar no aeroporto. A despedida foi triste, mas como a partida era motivada por dias melhores, a gente no fundo ficou feliz. Toda pessoa que eu vejo deixando o Brasil para tentar uma vida melhor em qualquer outro lugar sempre terá o meu apoio. Opiniões políticas a parte, depois do ocorrido até rolou um algo mais com a amiga, história que talvez eu conte aqui qualquer dia desses.

O fato é: um link enviado pelo MSN, durante essa noite, me levou de volta aquele momento. A diferença, basicamente, foi que ao ver o vídeo eu não fechei os olhos com a cabeça em direção ao lado de fora do carro. Espero que vocês entendam o poder da música Through Her Eyes com o vídeo abaixo.

Que tal?

Related Posts with Thumbnails
Se gostou compartilhe!

Postagem feita no dia 4 de julho de 2008 às 2:20 e arquivada na(s) categoria(s) Geral, Hypes, Som na caixa. Você pode acompanhar os comentários usando RSS 2.0 .
Você pode deixar um comentário ou um trackback do seu site/blog.



4 Comentários ;) para ““Belos momentos” ou como vender uma história fraca!”

  1. Diego on julho 4th, 2008 at 2:35

    é, realmente a “música” é expetacular!!

  2. Dan on julho 4th, 2008 at 11:00

    Puta merda Rafael ..demais a música cara ..confesso que nunca fui de curtir Dream Theater cara ..sempre virei a cara quando me falavam deles ..mas a única música que havia ouvido era “Pull me Under” que não fez muito meu estilo ..mas caralho ..essa música deles é demais ..estou fortemente incentivado a procurar mais coisas a respeito ..TKS! :D

  3. Evandro F. on julho 5th, 2008 at 1:37

    ii rpz tá parecendo o blog do Cafa.

  4. Badass on julho 10th, 2008 at 13:35

    Er…
    Música, que música…?

Algo a dizer?

1. Diga o que quiser, você é totalmente responsável pelos seus comentários;
2. Não ofenda as pessoas, não use palavras de baixo calão;
3. Não seja desagradável;
4. Tenha em mente que o conteúdo desse blog é humorístico e/ou irreal;
5. Assim que sair, dê um sorriso;