Archive for março, 2013

Corinthians | 100 imagens para celebrar

Posted on março 27th, 2013 by Rafael R

Passados 100 dias da conquista do mundo, o marketing do Corinthians divulgou um vídeo com 100 imagens inesquecíveis, imperdíveis e que eu tenho certeza que farão você ficar emocionado. Lembrar daquelas cenas do aeroporto, logo no começo do vídeo, farão você entrar no clima para o que virá depois.

O dia 16 de dezembro de 2012 ficará para sempre na memória do torcedor corinthiano. Das defesas de Cássio à cabeçada certeira de Guerrero, cada detalhe daquela data estará eternamente nos corações alvinegros.

100 dias da conquista do Bi Mundial.

E aí, o que achou?

Esse documentário é antigo, mas ainda válido. Existem muitos aspectos do jogador de poker que são desconhecidos pela maioria das pessoas. Um profissional de poker precisa ter em mente algumas coisas e manter uma rotina de exercícios para se manter no topo. Algumas coisas já mudaram nas coisas ditas por aqui, mas é bom para quem quer ter um pouco mais de conhecimento sobre o que é e o que não é.

Na parte 2 os jogadores estão comentando sobre a legislação e coisas assim. Hoje em dia já existem documentos e providencias que foram tomadas comprovando que não é um jogo de azar. Inclusive, a Confederação Brasileira de Texas Hold’em é cadastrada no ministério dos esportes. Foram muitos passos para chegar tão longe e o mérito é todo dessa turma que está no vídeo e de alguns que serão sempre lembrados pela sua ajuda.

Depois de assistir a esses dois vídeos você já deve ter uma ideia melhor do que é o poker. Tenha em mente que é um documentário antigo – feito pelo Luiz Augusto Fakri no curso de jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), hoje conhecido pelo www.pokerdoc.com.br – e que hoje as coisas se encontram muito melhor definidas.

Mas é legal ver pela história da coisa, como tudo começou e por onde passou até chegar até aqui. Se quiser ficar mais próximo da realidade atual, acompanhe as notícias em sites como o SuperPoker e as mídias do maior torneio de poker da América Latina, o BSOP – Facebook e Twitter.

Sobrando dúvidas, é só me perguntar por aqui.

É tudo uma questão de sintonia…

Posted on março 21st, 2013 by Rafael R

As vezes parece que tudo começa a dar errado na vida…

Todos já enfrentamos isso em algum momento. Os poucos que ainda não enfrentaram certamente ainda vão atravessar por uma fase onde as coisas parecem não se encaixar. Uns chamam de inferno astral, outros não param para pensar nisso, mas todos nós conhecemos direta ou indiretamente o fenômeno.

Você já parou para pensar que essa angústia toda pode ter sido gerada por você? Já parou pra pensar que nem tudo o que acontece de ruim se trata da vida sendo injusta? Talvez não, já que ninguém dá muito valor para os momentos tristes e angustiantes. Mas eu estou começando a acreditar que cada um desses momentos tem uma função boa em nossas vidas. Sabe como é olhar o lado bom de todas as coisas? Então, é assim que começamos a aceitar que a tristeza tem lados bons para nós, também.

Pare de colocar a culpa da sua infelicidade no outro. Pare de achar que a vida conspira única e exclusivamente contra você e suas prioridades. Pare de achar que só você tem problemas e que eles são grande coisa. Claro que, nesse último, os nossos problemas são sim os maiores do mundo, ao menos do nosso mundo. E esse negócio bobo de “ainnn, mas veja a vida de tal pessoa, ela sim tem problemas de verdade” não existe dentro do seu mundo. Nele, os seus problemas são grandes e é com eles que você deve se preocupar.

O outro sofre mais que a gente? Talvez. Mas e quem pode nos ajudar com nossos próprios problemas? Somente nós mesmos.

Com o passar do tempo, cada um de nós consegue uma forma de driblar e as vezes vencer os problemas que a vida trás. Seja fugindo de um lugar, seja fugindo do problema por alguns tempos, seja enfrentando tudo de frente e tomando porrada até quase perder de knockout. A vida é dura para todo mundo, meu chapa, só te resta ter garra e correr atrás.

Sabe o que você poderia fazer ao invés de ficar reclamando dos problemas? Sabe o que você poderia fazer para cessar os problemas e começar uma nova fase na vida? Pois é essa a resposta que você deve buscar. Como resolver, como mudar, como fazer… e só você pode fazer isso. Chega de culpar os demais, chega de achar que está tudo errado porque você não merece. É você quem tem que dar a cara a tapa para solucionar e vencer. E só você pode fazê-lo.

Uns chamam de inferno astral. Outros nomes também podem ser usados. Eu chamo de estar fora de sintonia. Sintonize-se ao seu mundo, as suas coisas e as suas metas e sonhos… acho que é o primeiro passo. A sintonia que você sente com o que precisa para fazer algo. E se tudo der errado, você ainda vai ter a chance de tentar novamente, depois. Garra para vencer, força para lutar. E corre atrás, que isso só depende de você!

Armin van Buuren @ Ultra 2013 (Miami) #umf

Posted on março 18th, 2013 by Rafael R

Mais um ano chegou e o UMF continua a todo vapor. No último final de semana tivemos algumas apresentações sem precedentes em Miami e, entre elas, um dos maiores destaques do trance mundial. Inspirado como sempre, Armin fez um set que faria qualquer pessoa introspectiva chorar. Nem adianta criar mais expectativas, só dê o play aqui embaixo e enjoy!

Está bom pra você?

Minha consciência para o assunto despertou muito tempo atrás, naquela fase que muitos passam na vida onde têm seu primeiro contato com qualquer tipo de droga. Passou o tempo e eu, curioso como sempre, fui atrás de saber um pouco mais sobre cada tipo de droga. Felizmente, vivemos num mundo onde documentários sobre os mais diversos tipos estão a disposição – completos, dublados e/ou legendados – no Youtube. Então fica fácil conseguir se informar antes de se posicionar contra ou a favor do que seja.

Entre os muitos documentários que eu já vi por lá, eu destaco um: A história das drogas, do History Channel. Ele é completo e mostra o uso das drogas desde o seu início, falando sobre civilizações antigas, histórias com suas divindades e a droga na cultura dos povos.

Eu tenho agora uma opinião mais completa sobre o assunto. Drogas não podem e não devem ser tratadas como o fim, pois elas são o meio. Quando usada sem conhecimento, por diversão ou de forma inconsequente ela tem fins desastrosos e existem muitas histórias – inclusive algumas próximas de nós – que mostram o que acontece quando você não toma cuidado com esse tipo de substância.

Mas por outro lado, me parece que faltam avançar no campo dos estudos sobre essas substâncias. O uso da maconha medicinal no tratamento da ansiedade, o uso do LSD no tratamento do câncer (um texto que eu mesmo escrevi, por sinal) e outros tipos de estudos que, pouco a pouco, vão pipocando na mídia.

Eu não acho que o uso de drogas de forma recreativa seja algo pelo qual eu devo brigar. Nem quero entrar nesse mérito aqui. Acho que esse tipo de substância pode ter um uso positivo na saúde e na vida das pessoas e é isso o que eu defendo, hoje. O uso recreativo pode ser estudado também, claro. Mas essa é uma batalha que eu não tenho certeza se pretendo participar nesse primeiro momento.

Meu ponto é: qual a diferença do álcool, que faz o pai de família voltar para casa e dar uma surra na mulher e nos filhos da maconha ou da cocaína, que em alguns casos provoca apenas males (?) a quem a utiliza? Por que um pode ser vendido no mercado e os outros não? Em todos os casos temos boas histórias e histórias com finais tristes. Existem leis contra o álcool e a direção – que agora inclui o uso de drogas, felizmente – e tudo isso precisa ser estudado a fundo. Mais do que soluções imediatistas, precisamos entender muito melhor e então podermos definir o que é cabível e o que não pode ser considerado legal.

Conheço casos de pessoas que usam drogas e mantêm suas vidas normais. Não causam males diretos a ninguém, são produtivas e trabalhadoras, fazem e cumprem com todos os seus deveres e, no final, são felizes assim. Isso inclui o álcool, o LSD, a maconha e outros tipos. As tragédias e os caminhos que elas percorrem até chegar aqui existem, mas de quem é a culpa? Se o governo ou as corporações responsáveis pela segurança garantissem uma distribuição parecida com a que ocorre com o álcool, por exemplo, e cuidassem desse setor é possível que os que hoje são responsáveis pela distribuição tivessem que sair do campo da criminalidade e, com isso, acabar com uma cadeia de eventos ruins.

Eu tenho uma certeza nesse assunto: Do jeito que está não dá, está ruim e só prejudica a sociedade como um todo assim como cada indivíduo que, por escolha própria, está no meio dessa ‘viagem’. O tratamento de pessoas viciadas, por exemplo, precisa evoluir muito. A educação, que deveria vir de casa, tem que evoluir muito para que possamos realmente debater esse tema. Não adianta somente quem usar conseguir enxergar um caminho diferente na nossa realidade, a sociedade como um todo precisa ser convencida de que é importante estudar novos rumos para tudo que acontece nesse caminho. O governo, a policia e todos os cidadãos precisam enxergar pela mesma ótica a coisa.

Estudar é o caminho. Não adianta mais traçar e por em prática medidas paliativas. Precisamos e urgente é de soluções para todo esse mal. Do contrário, as drogas continuarão existindo como sempre existiram. As pessoas continuarão consumindo como sempre consumiram. E as tragédias, cada dia mais evidentes, continuarão a ser uma parte triste da nossa realidade. Educar e entender é preciso. Façamos isso, hoje.

E você, tem alguma opinião sobre isso?