Archive for Abril, 2008

Flagra: A mulher dos meus sonhos! (fotos sensuais)

Posted on Abril 20th, 2008 by Rafael R

Basicamente, eu posso resumir o que acredito ser a mulher ideal para mim em duas palavras: Jennifer Aniston.
Veja porque:

Olha essa expressão dela. Fotos da Jennifer Aninston existem aos montes internet a fora, e aqui você pode ver algumas das quais eu mais gosto. Ok, talvez fotos sem calcinha, nua e em poses sensuais não estejam entre elas, mas pra que? De eu olhar pro rosto dela, eu me apaixono mais uma vez. A cada olhada, um suspiro imaginário toma minha mente.

É simples assim: vira e mexe sai na mídia uma foto da Jennifer Aniston na praia, com o cão, tomando um café, ou fazendo qualquer coisa que ela queira e/ou esteja a fim. Até é possível encontrar fotos dela nua, sem calcinha e sensual, e eu não vou negar que gosto de ver essas fotos também, mas esse é um blog comportado. Caçar paraquedistas é uma arte que eu estou desenvolvendo ainda, pra fins de estudo de caso. Mas a verdade é uma só: eu sou realmente APAIXONADO pela eterna Rachel do Friends.

No alto dos seus 39 anos, ela com certeza faz o meu tipo. Tem tudo o que eu procuro. Está atualmente na Flórida gravando um novo filme, “Marley e Eu”, e aproveita as horas livres para curtir um relax em alguma das praias da região. Quisera eu ter a sorte de poder encontrá-la por ai, e poder tirar fotos dela de bikini ou apenas passeando pelo calçadão. Mas eu nunca tive sorte na vida, para coisas assim.

Se você veio aqui atrás das fotos da Jennifer Aniston nua, sem calcinha e em poses sensuais, me desculpe. Mas esse é um post apenas ilustrativo, onde desejo divulgar ao mundo o meu amor por ela. Com um pouco mais de sorte, ela procura no google e cai no meu blog, lendo aos poucos o texto traduzido no altavista e resolvendo dar uma chance a esse brasileiro com swing e malemolência. E assim, eu poderei enfim postar fotos tiradas por mim contendo flagras do cotidiano dela. Imaginar nunca é demais, né? ;)

Salsinhas a parte, tudo o que digo referente ao meu sentimento nesse post é real. Acreditem!

Blog Voluntário: Que tal ajudar alguém?

Posted on Abril 16th, 2008 by Rafael R

Ta ai, surgiu então uma chance de podermos efetivamente fazer alguma coisa simplesmente por estar atrás da tela do PC, e que trará resultados satisfatórios, acredito. Começou no twitter, com as chamadinhas do usuário @mbv08 e agora surgiu a intenção por trás dele: Blog Voluntário.

MBV08

No site tem toda explicação necessária para participar. Para agilizar, os dados que posso dispor aqui agora são os seguintes:

1. 25, 26 e 27 de abril são os dias escolhidos para a ação. Todos os posts em blogs, sites e menções devem ser publicados nesses dias, especificamente;

2. A temática principal é o combate ao analfabetismo digital. Dai o motivo principal da ação ocorrer via internet. Basicamente, o conteúdo do(s) post(s) deve ser algo relacionado a ensinar pessoas desfavorecidas e/ou leigas em informática/internet aquelas noções básicas que, de alguma forma, nós sabemos e fazemos todos os dias;

3. É primordial lembrar que essa é uma ação voltada a pessoas que desconhecem o assunto, fazendo com que sejamos diretos, objetivos e usemos linguagem de fácil entendimento. Imagine-se como um professor ou palestrante, que vai mostrar a pessoas que nunca viram seu programa/serviço e precisam entender rapidamente. É simples e QUALQUER UM pode participar;

4. Ainda não sabe se o seu blog pode/deve participar? Não seja pessimista. Qualquer pessoa que tem conhecimento suficiente para manter um blog pode rapidamente elaborar algum conteúdo para participar. Se o seu blog fala sobre carros, você pode dar dicas de sites e/ou outros para que pessoas comuns tenham acesso a informação de forma rápida e precisa. Se o seu blog fala de comida, de dicas de serviços e conteúdos relacionados a isso. Cada um pode e deve usar sua criatividade para esse fim.

Agora ficou fácil. Se você se interessou e quer saber mais, basta visitar o espaço do Movimento Blog Voluntário para descobrir mais. Tenho certeza que a motivação não precisa ser você se tornar uma das estrelas do movimento, né? :P

Não esqueça de avisar seus amigos do MSN, aqueles malas do fotolog, o pessoal do orkut e quem mais você poder. Essa é sem dúvidas uma ação simples, onde cada peça se encaixa no contexto geral. Não é toda hora que você consegue fazer o bem pra alguém sem gastar 1 centavo sequer, ou sem precisar nem mesmo sair da cadeira. Apesar que, convenhamos, quando você ajuda alguém, seja com dinheiro, tempo ou disposição, não pode ser considerado perda, e sim investimento. Né?

Alguns amigos já estão participando. Se você também vai participar, veja ao lado de quem você estará:
Alexandre Inagaki – Pensar Enlouquece, Pense Nisso
Wagner Fontoura – Boombust
Mirian Bottan – Substantivolatil
Lucia Freitas – Ladybug Brasil
Rafael Slonik – novo-MUNDO
Antonio Carlos Lima – Meu Papagaio
Rafael Arcanjo – Arcanjo.org
Luiz Jerônimo – Tarja Preta
Daniel Becher – Blog do Becher
Moriael Paiva – Mori’s Blog
Guilherme Tossulino – Blog
Guilherme Valadares – Papo de Homem
Fernando (Pulga) Silveira – CronicaNet
Alex Hunter – Visionando
Luiz Yassuda – Blog do Yassuda
Vinicius Costa – Projeto Bonsai
Fernando Cury – Documento Tupiniquim
Leandro Meireles Pinto – Urbanistas SP
William Becher – NewsErrado
Douglas Negreiros – Doufer
Marcel Maineri – ADivertido
Cacau Calazans – Siligueras
André Sobreiro – Hipotermia
Carvalho Junior – Toque Social
Luiz Gustavo Mattei – Uhull S.A.
Renata Pinheiro – Esclarecendo sobre saúde
Helen Garcia – Inteligência em Comunicação
Bruno Tavares – Binderlândia
Daniel Barbosa – Mundo Vigarista
Alexandre Esposito – Ordinary Life
Paulo Moreira – Arte e Vício
Wellington Silva – Ticano TV
Andersson Quegi – Anderssauro.com
Júlio Câmara – Júlio Câmara Weblog
Pedro Cardoso – Receita do Sucesso
Cynara Peixoto – Mundo Tecno
Arthurius Maximus – Visão Panorâmica
Alex do Nascimento -portalgyn
Rafael R – Justplay.info
Rafael Franco – Considerações
João Paulo Mauler – Yeah!
Jean Carlos O. Souza – Buraco de Designer
Lucas Sampaio – Blog do Magal
Fábio Ricardo de Oliveira – Fabrito
Lucas Sampaio – Mesa Redonda
Bruno Delfino – Falando Nisso
Evandro Cesar – PostMania
Luiz Henrique Carioca – Brechó do Carioca
Jorge Flauzino – Arte & Design Brainarray
Leonardo R. – UmTudo.com
Oto Alvarenga Gomes – Oto.blog.br
Franco Mateelli – FMatt.com
Thiago Luiz Torquato – InfoNeural
Henrique Artur Wint – 21horas.org
Bruno Dulcetti – Bruno Dulcetti.com
Victor Vasques – Com Limão
Flávio Roberto Oliveira – Bira Jones.com
Bruno Melo – Verdade Absoluta
Cler Oliveira – Hit Na Rede
Ana Martins – Ana Martins
Bruna Pires – Blog da Bruka
Rafael Amaral – Estagiaridade
Thiago Nascimento – Ideavertising
Rodrigo Reis – milhouse blog
Marcelo Sabino – Blog do Sabino
Kelly Higa – Sobre Sonhos
Davi Matos – Balbúrdia
Carlos Henrique Castilho – Dear Ad
Marina Ribeiro Sanches – Dear Ad
Átila Santos – Mundo Desbravador
Bruno Altieri – Know or Never
Nick Ellis – Digital Drops
Thiago Loch – Corto Cabelo e Pinto
Willian Renan Becher – Misto Frio
Danilo Dualiby – Ponto D .com.
Mariana Lafuente – Parênteses
Paula Salerno – peneirapublicitaria
Max Pires – Blog Por Acaso
Helton Kuhnen – HiTech Live
Gustavo Forlin – Observatório Digital
Leonardo Rama – Leorama
Felipe Augusto – Rebenta Mininu
Luma Rosa – Luz de Luma, yes party!

E crescendo. Falta você aqui? PARTICIPE! :)

Os benefícios do consumo de vodka!

Posted on Abril 13th, 2008 by Rafael R

Hoje durante a tarde, achei milagrosamente uma garrafa de vodka Absolut intacta no meu freezer. Sabem como é, você tenta colocar atrás daquela costela que não vai virar churrasco tão cedo, na esperança de ninguém mais da sua casa encontra-la, e acaba esquecendo-se de tamanho tesouro em seus domínios. Ela estava lá, cremosa e envolvente a longas 2 semanas, e eu nunca precisei de um pretexo para abrir uma garrafa com tamanha importância na minha vida. Definitivamente, era o momento certo para consumi-la em pequenos shots acompanhados de uma boa música ao fundo.

Ao final do terceiro shot, tive uma lembrança de tempos atrás, onde inexplicavelmente eu gostava MUITO do fotolog e, por sorte, conheci pessoas bastante interessantes nele. E rapidamente lembrei-me de um caso que narrarei a seguir. Claro que não sem antes desfrutar 2 shots ou mais desse precioso líquido que encontra-se sobre a pia da cozinha nesse instante.

(…)

Setembro de 2004. Quem acompanhava o fotolog, provavelmente já teria a essas alturas ouvido falar de algumas cyber-estrelas, como Marimoon, Pixelman e CasalFotolog. Eram eles os detentores dos maiores números de visitas daquele website, título conquistado com muito trabalho (Para a primeira e o terceiro, no caso. O Pixelman ganhou a fama por ser realmente BOM no que fazia!) e eram de fato alguns dos que se destacavam naquele ecossistema. E como bom detentor pessoal de colecionar picuinhas, eu estava disposto a mostrar ao mundo que minha cara de pau, naquela época, era de fato algo que poderia me colocar ao lado dos grandes renegados da internet, como o caso do Anti-Marimoon (que eu não lembro o link agora). Estava criado então o Casal Vodka!

(…) intervalo pra mais 2 shots.

O objetivo era óbvio demais, embora muitos poucos se atentaram para esse detalhe. Estavamos envolvidos no clima de vodka e ironias e isso nos divertia no momento. É justo dizer que, certamente se não fosse o caso, eu não teria me apaixonado definitivamente pela vodka em grandes quantidades. Copo com gelo? É para fracos. Misturar com refrigerante? Não me insulte!!! Eu tinha em mãos o que chamo de uma “intervenção superior” que me atentou para o fato de que enquanto estivesse com essa grandiosa invenção dos povos russos, eu poderia ser o dono do mundo.

(…) os shots estão melhorando meu estado mental, mais 2 agora

Incrivelmente, eu já não lembro porque eu tava escrevendo isso. Me fugiu completamente a idéia do post, sei que era algo engraçado. Enfim, fica para posteridade registrado que enquanto alguns levavam (e levam até hoje!) a internet muito a sério, eu sempre preferi a ironia e sarcasmo como ferramentas universais. Certamente, serão poucas as oportunidades em que você vai conseguir efetivamente mudar o mundo apenas sentado atrás do seu monitor, digitando algumas palavras no seu teclado, enquanto existe um mundo lá fora. Claro, reconheço o poder da internet para muitas coisas, mas tem várias vezes em que uma boa piada acaba com todo seu material pré-preparado, e você não pode ficar com cara de bocó na frente da legião que o segue.

(…) tinha esquecido quanto boa pode ser uma vodka cremosa. +2

Depois eu termino essa porra. Cade meu celular, merda?

(…)


Post feito sob influência de 16 shots de vodka. A absolut não me pagou nada pela propaganda. Nem o Papo de Bêbado, que leva o link pela malemolência no trato com a bebida alcólica. Atendendo a um pedido visto no Papo de Homem.

Update: No meio tempo de achar a porra do selo no desktop, fechar os links e apertar “Publicar”, +2 shots de vodka foram consumidos, além de um marlboro red.

Flickr Videos: O poder de uma idéia divergente!

Posted on Abril 10th, 2008 by Rafael R

Numa ação ordinária e inédita, eu fiz o inevitável para alguém que gosta de discussões inteligentes: fui contra todas as opiniões, que em sua grande maioria se resumem a negar a nova funcionalidade do flickr com a possibilidade de compartilhar vídeos, e apoiei fielmente e com um argumento pouco louvável. Mas calma, isso não é um post patrocinado e o que eu fiz foi baseado única e exclusivamente no quesito “semear a discórdia”, que é uma bandeira levantada e liderada pelo Kid. Eu tinha plena convicção que seria ouvido e lido por milhares de pessoas por simplesmente postar uma opinião contrária, e com esses argumentos poderia defender facilmente o meu ponto de vista, usando psicologia reversa. Explicarei a seguir os detalhes desse estudo.

Tudo começou quando eu, num momento ocioso navegando pelo flickr, recebi um flickr-mail alertando para o mais novo grupo criado: We Say No To Videos On Flickr, que nada mais era que um grupo unido em prol da revogação dessa nova adição por parte do Flickr. Que as pessoas não aceitem vídeos é completamente compreensível, e eu mesmo já lutei contra a invasão miguxa do Flickr no ano passado. Concordo, foi uma ação isolada e pouco divulgada, mas estava daquela forma dando minha opinião para quem por ventura passasse por ali. Enfim, eu percebi ali uma chance de participar de forma ativa, levando as pessoas a refletirem sobre suas posições, pensarem em como poderia ser útil tal função, etc.. Só que fazer isso conversando via comentários com pessoas que você sequer conhece é complexo demais. Imagina eu sozinho mudando a cabeça de 22 mil pessoas (número atual de membros do grupo acima citado) via comentários apenas? Difícil né? Então achei que seria de bom tom usar o bom humor made in Brazil para resolver a parada. Começou então a campanha “Yes! Videos on Flickr“.

As informações a seguir são temporárias, pois continuarei usando minhas horas ociosas para continuar nesse grande embate frente as forças inimigas, agora chamadas de “a favor da campanha do não”. Então entendam que isso com certeza vai continuar a crescer, num nível sem precedentes, mostrando como é fácil irritar o próximo na internet apenas porque você tem uma opinião divergente da dele. E como, no fundo, ainda não criei uma opinião fundamentada sobre a nova funcionalidade, acho que isso pode me fazer decidir pelo sim ou não da batalha.

Número de visitas (até o momento): 354 views / 771 views (13/04)
Número de comentários: 55 comments / 103 comments (13/04)
Comentários ofensivos e/ou palavrões: 01 (e contando)
Comentários apenas com uma imagem mostrando um não: 12
Comentários favoráveis ao sim: 11
Convite para grupos que defendem os vídeos no flickr e querem que as fotos parem de ser publicadas: 1

Update:
Ofensas pessoais: 1
Atualizei os números de visitas e comentários depois da barra acima, em seus devidos lugares.

Isso mostra que, em se tratando de irritar as pessoas, tudo que você precisa fazer é discordar delas. Esse é um ponto interessante, porque em NENHUM dos comentários até agora eu li um argumento coerente, algo que me fizesse repensar a situação. As pessoas parece que estão brigando contra algo que nem elas mesmas sabem o que é, não conseguem discutir racionalmente e usar argumentos coerentes pra defender seus pontos de vistas. Nesse quesito, o que difere essas pessoas de miguxos sem conteúdo? O que as torna tão especial a ponto de reivindicarem algo, sem ao menos conseguirem explicar porque querem aquilo? Eu não sou quadrado, eu entendo que opiniões formadas podem mudar, e entendo que pontos de vista decidem opiniões. E se numa empreitada dessa, até o momento eu ainda não consegui nada viável e que possa ser acolhido como argumento certo, o que há de se fazer, se não dar risada e continuar até que me façam entender seu ponto de vista?

Até porque, discutir na internet sempre foi algo prazeroso e ofender as pessoas é bastante fácil. O problema é quando você opta por estar de um lado da guerra mas não tem sequer argumentos para defender a sua escolha. Concordo com o bordão que diz que “Em time que está vencendo, não se deve mexer!”, mas também concordo que as mudanças se fazem necessárias, quando agregamos valor a algo. E se você não conseguir desbancar essa minha tese, dificilmente eu votaria no não numa campanha como essa.

E você, o que acha?

Update: O Kid também gostou da brincadeira e está participando. Ponto pra ele que fala inglês fluente e, além de debater com alguns incomodados no meu flickr está partindo para uma ação própria também. Veja a imagem abaixo:

Update 2: Ijustine disse tudo, e você nem precisa de inglês fluente pra entender.

Campanhas, ações e brincadeiras na blogsfera!

Posted on Abril 8th, 2008 by Rafael R

Hoje o dia amanheceu quente no twitter, mas agora a tarde a coisa toda ta tomando um rumo maior ainda. Porque as pessoas se preocupam tanto com o que você PRECISA ser no entender delas? O que motiva alguém a querer te impor limites, diretrizes e afins? Em uma chuva imensa de mensagens no twitter, eu estou percebendo que a discussão vai realmente longe. Para não ser diferente, e ao mesmo tempo sendo diferente, vou dizer só o que penso por aqui, deixando o twitter livre para outros usos.

Aonde, afinal, está o livrinho de conduta para blogs? Quem escreveu as tais regras? Porque eu não posso, no espaço que é MEU por direito (afinal de contas, cada blogueiro paga suas contas e não obriga ninguém de forma alguma a ler suas opiniões), escrever o que me convém da forma que me convém? Quando foi que o blog virou uma empresa, que precisa seguir diretrizes únicas e universais, excluindo o direito de transparecer de alguma forma que, em alguns momentos da vida, você é mais do que seus textos na internet e tem diversos sonhos, desejos e opiniões? Porque alguém que tenha um blog não pode em hipótese alguma incluir nos seus relatos para aqueles que desejaram acompanhar de livre e espontânea vontade suas impressões pessoais sobre algo, sem que isso seja confundido com “porra, já ta ele/a lá ganhando dinheiro pra falar bem/mal de produto/empresa X”? Se uma empresa e/ou agência o convida para um evento diferente e relevante no SEU modo de vista, onde todos podem sair com seus interesses saciados, você não tem o direito de participar e, se você mesmo quiser, contar sua experiência para quem queira ouvir?

Eu simplesmente não entendo. Talvez se alguém vier aqui e responder todas essas questões que deixei no ar, de uma forma que me faça entender perfeitamente a mecânica do blog, então talvez eu reveja meus conceitos sobre ser blogueiro. Porque, afinal de contas, um blogueiro é “alguém que as pessoas invejam, observam, olham e seguem, sem jamais discutir, sem jamais intervir”. Será mesmo? É tão difícil assim fazer com que seus leitores simplesmente deixem de ler os seus relatos porque você simplesmente não os agrada com determinada ação/comportamento? Estamos mesmo presos a esse blogueiros simpáticos que necessariamente nos fazem engolir a seco tudo o que dizem? Qual a distância de um click ou de poder digitar um endereço novo para visitar?

Entendo perfeitamente que, imagino eu que seja assim, cada blogueiro vem traçando um diferencial com suas ferramentas. Cada um tem seguido uma metodologia distinta, baseada em suas próprias referências e estudada dia-a-dia, com o objetivo de continuar oferencendo algum tipo de conteúdo a seus leitores, da mesma forma que vislumbra continuar tendo novos leitores diariamente. Mas da mesma forma entendo que, como qualquer coisa na vida, você tem o direito de fazer as coisas da sua forma, sem precisar necessariamente seguir regras pré-estabelecidas, salvo quando o seu direito interfere no direito do próximo. Com isso, quero dizer que se você realmente não estiver fazendo mal pra ninguém, tem todo direito de continuar. Afinal, porque as pessoas precisam tanto que você siga as tais regras da blogsfera, quando na verdade nem elas existem ainda?

Talvez a resposta para isso esteja num tweet que eu mandei hoje a tarde. Vejamos:

É apenas a minha forma de enxergar a coisa. De repente, as pessoas estejam dispersas pensando em como as demais estão conseguindo alcançar certos patamares. Talvez seja uma reação natural, do tipo daquelas pessoas que precisam que tudo em sua volta esteja exatamente da forma como elas gostariam que fosse, e em batalhas infantis tentam de todas as formas conseguir isso usando as ferramentas que possuem. Ou talvez seja apenas a blogsfera Brasileira, que continua engatinhando e que, com discussões assim, forma uma elite predominante que se enquadre nas regras. Seja qual for o caso, acredito que o ato de você ter um blog e poder escrever algo lhe credencia a ter leitores, seja para qual público que você tenha em mente, e que a sua única e principal motivação para continuar deva ser aquela mesma que te levou a montar um blog. É tudo pessoal e intransferível, e se você assim o fizer, esteja ciente que está no caminho certo.

Para encerrar, uma frase que poderia fazer pensar: “Cada um tem sua motivação, seu objetivo. Não queira interferir negativamente na escalada de alguém que está fazendo isso sem fazer mal a ninguém!”