Hoje eu to além de dizer que o meu time é o líder do atual campeonato Brasileiro, além de falar sobre algumas conquistas, sobre a história bonita desse clube e das igualmente bonitas histórias de diversos ícones e torcedores. Hoje eu to a fim de falar sobre uma das características que o Corinthians me emprestou e que eu procuro empregar na minha vida, no meu dia-a-dia. Vamos falar de garra.

Eu era pequeno ainda quando me descobri Corinthiano. Numa casa com 4 bambis, eu vi que aquilo ali não era pra mim. Então tinha que aprender sobre futebol fora de casa. E se você nasceu em Sampa longe do centro, sabe que isso quer dizer que você vai aprender com outros garotos da sua idade, além daqueles mais velhos que estão na sua rua.

E desde cedo, eu ouvia os mais velhos sempre exaltando uma qualidade, sempre fazendo o mesmo discurso: “No Corinthians não precisa ser bom, nunca. Mais importante do que isso é ter raça dentro de campo.” Era preciso mostrar que está ali, honrando todos aqueles poucos mil nas arquibancadas e tantos milhões fora delas, correndo, pulando, se jogando e o fazendo o que for preciso para sair com a vitória naquele jogo. É isso o que sempre me chamou mais a atenção nesse clube, a garra.

Com o passar dos anos, as coisas vão mudando. Problemas surgem, você é parte deles e precisa fazer algo para resolver. Afinal, a vida não é e nunca será fácil pra ninguém, certo? E quanto a isso, como eu agiria? Como enfrentaria meus desafios, como iria me portar durante os problemas, como iria encarar a vida… e em cada um desses momentos, a partir daquela primeira vez onde eu ouvi que não importava a habilidade desde que houvesse garra que eu descobri como seria. E até hoje, em momentos complicados onde decisões importantes precisam ser tomadas, eu penso nisso.

Acho que essa é mais uma daquelas pequenas coisas que não adianta explicar para quem não sente, Corinthiano tem dentro de si um lance de ser guerreiro por natureza que soa ao inexplicável. Ainda temos muito para conquistar, muito para fazer e muito para crescer, só que ao invés de ficarmos o tempo todo olhando para o dos outros, estamos aqui, curtindo o nosso. É legal falar sobre as glórias do passado mas é melhor ainda saber que, na vitória ou na derrota, estaremos todos lá. Já provamos isso, algumas vezes. E continuaremos provando.

É, Corinthians, obrigado. Um dos traços mais bacanas da minha personalidade veio de você. E isso, por si só, seria motivo suficiente para eu jamais te abandonar. Mas existem outras coisas, ainda. E nós sabemos disso.

– – –

Esse texto foi produzido para o Pontapé.net/Corinthians, mas eu precisava deixa-lo por aqui também.
Parabéns, Corinthians!

Related Posts with Thumbnails
Se gostou compartilhe!

Postagem feita no dia 1 de setembro de 2011 às 0:02 e arquivada na(s) categoria(s) Corinthians. Você pode acompanhar os comentários usando RSS 2.0 .
Você pode deixar um comentário ou um trackback do seu site/blog.



Algo a dizer?

1. Diga o que quiser, você é totalmente responsável pelos seus comentários;
2. Não ofenda as pessoas, não use palavras de baixo calão;
3. Não seja desagradável;
4. Tenha em mente que o conteúdo desse blog é humorístico e/ou irreal;
5. Assim que sair, dê um sorriso;